Mulheres empreendedoras do design e mercado gráfico: “we can do it”



Abrir um negócio é o sonho da maioria dos brasileiros atualmente, mas você já pensou em como seria ter o próprio negócio trabalhando em casa? Cada vez mais as pessoas estão investindo em seus projetos pessoais, principalmente no que diz respeito ao mercado de trabalho, onde a confiança em si está encorajando muitos empreendedores a investir no próprio negócio.
Mas você já pensou na questão de "trabalho de homem e trabalho de mulher"? Bom, sabemos que essa divisão não deveria existir, uma vez que todos são altamente capazes de exercer as mesmas funções. Porém, é inegável que, em pleno século XIX, ainda exista uma certa segregação de cargos e posições. Embora estejamos invadindo cada vez mais - e com força - ambientes que antes eram vistos apenas como masculinos, essa luta ainda é longa e vamos em frente.

O mundo das gráficas não é diferente. Em um cenário masculino, muitas mulheres estão conquistando seu espaço, garantindo renda extra e aumentando o portfólio não só com a quantidade de trabalhos realizados, mas com a qualidade que melhora a cada novo projeto.
Trabalhar com a criatividade está totalmente ligado ao universo feminino. Com isso, que tal mergulhar em um mundo desconhecido sem medo? Falando assim parece fácil, não é? Mas com as dicas certas, aperfeiçoamento e força de vontade você vai longe, podendo descobrir a profissional incrível que há em você e ganhando cada vez mais espaço e reconhecimento dentro da área de revenda gráfica e design.

O ramo de revenda de materiais gráficos, bem como sua personalização, está em alta no mercado e tem sido muito promissora. Para se ter uma ideia, com a crise que o Brasil vem passando nesses últimos tempos, muitos empresários e comerciantes optaram por recorrer a esse tipo de material para aumentar a visibilidade ou implementar uma maior divulgação de promoções, produtos e serviços.
As gráficas online que trabalham apenas para revendedores são ótimas opções para quem está entrando no mercado de design e impressos agora - e também para quem não é novo na área - pois possui preços acessíveis e uma variedade imensa de materiais que podem ser ofertados a diferentes setores, seja para empresas maiores ou autônomos, além de ter o diferencial de ser online, ou seja, você não precisa sair de casa nem para enviar os pedidos para a gráfica.
Abaixo você encontra algumas dicas de como entrar nesse segmento e ter um bom lucro sem sair de casa, contribuindo para a renda familiar e para o autoconhecimento, tanto aquele que vai te surpreender por não saber desse talento escondido, quanto por aprender cada vez mais sobre esse mundo cheio de inovações, tecnologia e facilidades.



1. Curiosidade em primeiro lugar
Principalmente para aprender coisas novas e funcionalidades de ferramentas de design, você vai precisar delas para produzir e finalizar arquivos antes de mandar para a impressão na gráfica. São muitas as ferramentas existentes hoje em dia, mas a mais conhecida é o Photoshop, principalmente para o tratamento de fotografias. Também podem ser utilizados o InDesign e Illustrator, esses são os mais indicados para editoração, ou seja, para fazer materiais gráficos.
Ao decidir utilizar alguns desses, fuce. Faça testes, veja tutoriais em vídeo e escritos, converse com pessoas que entendam. Essas ferramentas possuem capacidade imensa para brincar com o que quiser referente a imagens.
Se você já está no mundo do design, pode ler um pouco mais sobre o trabalho de revenda de materiais gráficos, pois tornar-se uma revendedora pode te trazer dinheiro extra e mais clientes em potencial que, posteriormente, podem precisar de você para outros tipos de projeto, como criação de identidade, por exemplo.

2. Exponha seu trabalho
O famoso portfólio. O Behance e o Cargo, são ótimas opções para acoplar os seus trabalhos e também são maravilhosos para buscar referências e inspirações para novos projetos, desde os mais simples, até projetos extremamente minuciosos e que demandam muitas funcionalidades.

3. Saiba se vender para conquistar
Saber vender o próprio trabalho é essencial e vai te ajudar muito na hora de conquistar novos projetos. Mantenha a sinceridade e a firmeza na hora de apresentar uma proposta para um possível cliente. Mas cuidado para não parecer prepotente, isso pode afastar o cliente. Fale suavemente e com calma, o conteúdo é de seu domínio.

4. Não se limite, mas vá com calma
Um passo por vez. Se você ainda está iniciando no ramo do design, não tente pegar trabalhos muito difíceis logo de cara, saiba até onde você consegue ir com as ferramentas disponíveis. Designers super conceituados começaram aos poucos. Não queira dar um passo maior do que pode, a sinceridade consigo mesma é a parte mais importante e permite que você não perca um cliente se deixar claro para ele até onde você consegue chegar no momento.

5. O famoso "menos é mais"
Evite excesso de elementos em um único material. Isso polui o produto e pode deixar informações soltas, que não dizem nada quando deveriam dizer. Se você não conhece o projeto ou o tipo de conceito que o cliente deseja, não tente "inventar". Faça uma pesquisa, entenda, tente aprender e fique na margem de segurança.

6. Faça pra você
Que tal começar preparando materiais para você mesma? Pode ser um cartão de visita, pois todos os revendedores e designers possuem esse material importante. E como já citamos, não se esqueça de trabalhar no seu portfólio, esse é o material mais importante para a carreira de um designer.

7. Aperfeiçoe-se
Esteja por dentro de tudo o que acontece no mundo gráfico, mas principalmente, no mundo do design. Estejam começando agora ou não, é importante se manter por dentro e mostrar que está por dentro. Todos os anos novas tendências de moda surgem e essas ditam a tendência geral das coisas, novos e premiados projetos, o que está em alta agora, qual o tipo de arte que as pessoas estão buscando para seus materiais gráficos, fontes e um mundo de coisas novas que vão te ajudar a ter mais ideias.

8. Saiba quanto cobrar
Antes de mais nada, é preciso avaliar o seu nível profissional, o quão graduado é para exercer uma função, os conhecimentos que o trabalho exige unidos aos seus conhecimentos, o seu tempo de experiência e bagagem técnica. É preciso ser honesto consigo mesmo para ser honesto com quem deseja comprar o seu serviço. Dessa forma, ninguém perde e você ainda pode fidelizar o cliente para futuros trabalhos e indicações. A maioria dos profissionais cobram por hora de trabalho, mas isso é opcional.
Você também pode gerar um valor hipotético de salário mensal. Digamos que você deseja um salário de R$ 3.000,00, para trabalhar 7 horas por dia e 20 dias no mês. Isso gera 140 horas mensais que dividido pelo salário resulta em R$ 22,00 pela sua hora de trabalho. A partir disso, é possível avaliar o tempo que gastará e o preço a ser cobrado.

9. Acredite em você e no seu potencial
Nunca duvide do seu potencial. Se o trabalho não está indo pra frente, pare, respire. Todos temos dias ruins e nem sempre as coisas vão fluir com facilidade. Respeite o seu momento e o seu tempo de aprendizado, pois cada um tem um relógio biológico próprio, pessoal e intransferível.

Essas dicas vão te ajudar a entrar em um novo nicho de mercado ou aperfeiçoar ainda mais os conhecimentos que já possui. Conte comigo para tirar dúvidas e dividir experiências. Depois conta pra gente aqui nos comentários do blog sobre os seus dias nesse desafio, incentive outras mulheres, ajude a evoluir e vamos juntas, sempre.



You May Also Like

0 comentários