Garota Exemplar - Gilian Flyn

07:00


Adoro livro de mistério e mais ainda livro que vira filme e ilustra meu imaginário a respeito do tal livro. Garota Exemplar é uma história interessante e a primeira da autora Gillian Flyn, a ganhar versão cinematográfica.


O livro é dividido em três partes. Na primeira conhecemos os personagens principais, o casal Nick e Amy e somos apresentados a vida do casal e um pouco da sua história pessoal. Em meio as narrativas de Nick sobre os rumos que sua vida tomou ao longo dos últimos anos, também temos os relatos passados que supostamente Amy, a esposa exemplar, construiu ao longo dos anos em um diário. 

Amy é filha de escritores e ao longo da vida foi a inspiração para uma série de livros chamada "Amy Exemplar". Essa exposição, rendeu a ela algum dinheiro e fama, porém, em alguns pontos atrapalhou o seguimento de alguns aspectos da sua vida intima. Nick a descreve como uma mulher perfeccionista e meio que obcecada por organização e planejamento. Ele também fala que Amy acaba sendo um tanto quanto calculista com as as coisas.


O casal está enfrentando uma crise financeira e no casamento que com o desaparecimento repentino e violento de Amy, vira para as autoridades uma das prováveis causas para um possível crime passional, cometido por Nick

A primeira parte vai girar toda em torno dos relatos de Amy, nas buscas por ela e em toda a tentativa de elucidação do crime por parte da polícia e em Nick tentando decifrar o tradicional enigma de casamento que Amy preparou para ele, antes de sumir.


Confesso que achei a primeira parte um tédio e talvez, seja por isso que o filme é um saco. Porque como a primeira parte é a maior, provavelmente passar mais de uma hora engolindo uma chatice não compensa os 30 ou 40 min mais intensos que a história começa a apresentar. 

Eu esperava mais da segunda parte em diante. Quando peguei a segunda parte e ela começou a ficar intensa e profundamente criminal, eu realmente, me empolguei e achei que ia ter um desfecho perfeito, mas.... Ao meu ver, foi morno e nenhum pouco a cara de um livro de mistério (#agathachora), mesmo assim, quero ver o filme e na verdade, mesmo o final sendo morno e nem tão calculista e animado como eu esperava, valeu a leitura, mas só por causa do psicológico incrível da Amy, viu? Porque acho que nas mãos de uma Agatha Christie da vida, ela renderia uma baita história e seria uma personagem sensacional.

Beijos,

Laly Oliveira

Post Relacionados

0 comentários